As múltiplas faces de Maria Luiza - Revista Esquinas

As múltiplas faces de Maria Luiza

Por Clovis Souza, Karen Oliveira e Mariana Nakajuni : janeiro 17, 2020

Histórias colhidas daqueles que passam, de ponto a ponto, por sua vida itinerante

Todos os dias, Maria Luiza parte do Viaduto Mie Ken com destino à Avenida José Felipe da Silva. Passando pela Avenida Paulista do começo ao fim, reúne histórias do principal centro cultural e econômico da cidade de São Paulo. Ao longo de quase 24 horas todos os dias, Maria Luiza está acompanhada de pessoas como seu motorista Jorge e seu cobrador Marcos Ricardo. Essa é a linha de ônibus 715M-10, sentido Jardim Maria Luiza, que aparece na vida de muitos paulistanos, um encontro que pode acontecer uma única vez ou de segunda a sexta.

Itinerário da linha 715M-10
Moovit

Plínio, 61 anos, em sua primeira viagem com Maria Luiza, demonstrou certo interesse pelo seu trajeto. Mesmo em direção ao seu escritório, soube apreciar a vista da avenida: “a Paulista é sempre interessante, ainda que congestionada”. Entretanto, a rotina pode muitas vezes tirar o brilho do itinerário, como no caso de Márcia. A passageira pega a linha duas vezes por semana, o que transformou o percurso em algo rotineiro. Ela recorda da vez que essa monotonia foi quebrada quando Maria Luiza recebeu um artista que tocava violino, alegrando sua viagem.

Ônibus Jd. Maria Luiza
Mariana Nakajuni

Maria Luiza não cativa apenas os passageiros. Um de seus condutores, Jorge Lopes, 48 anos, afirma que adora essa linha por causa do trajeto e suas peculiaridades. Assim como um pai não é capaz de apontar seu filho favorito, Jorge também não consegue escolher uma parte favorita, diz gostar de todas. O motorista trabalha na linha 715M-10 há cinco anos e construiu uma imagem muito simpática de si. “Dizem que eu falo muito, mas eu gosto”. Um dos passageiros confirma e diz que conhece Jorge por sua educação, mesmo não frequentando tanto a linha.

Assentos do ônibus “Jd. Maria Luiza”, com citação de autor desconhecido
Mariana Nakajuni

Um dos cobradores da Maria Luiza é o José Fábio de Souza; por ser reserva, não está sempre lá, mas afirma que ela possui o melhor trajeto. Sua parte favorita é a Avenida Paulista, pois “é interessante, é o centro pujante de São Paulo, onde tudo acontece”. Ele diz também que a linha é a mais moderna e foi a escolhida para receber testes para o recebimento de pagamentos com cartões de crédito e débito, além do reconhecimento de vale transporte através do QR code no celular.

Essas são algumas das muitas faces de Maria Luiza. Como tudo na cidade de São Paulo, a princípio pode parecer insensível a quem passa por ela, mas seus passageiros e funcionários logo mostram que é acolhedora. Sua cor laranja traz calor tanto em temperatura quanto em aconchego. Maria Luiza é moderna, convidativa e cheia de histórias, pronta para contá-las a quem estiver disposto a embarcar.