Sinestesias e histórias por Sebastião Salgado - Revista Esquinas

Sinestesias e histórias por Sebastião Salgado

Por Maria Antônia Anacleto : agosto 2, 2019

Uma viagem, a partir de fotos inéditas, pelo maior garimpo brasileiro a céu aberto

A exposição possui curadoria e design de Lélia Wanick Salgado, que traz ao público fotografias inéditas guardadas há trinta anos
Sebastião Salgado / Reprodução

No dia 17 de julho, o SESC da Avenida Paulista inaugurou mais uma exposição, desta vez contendo os registros do mineiro Sebastião Salgado como destaque. “Gold- Mina de Ouro Serra Pelada” conta com 56 imagens feitas pelo fotógrafo na década de 1980 na região. Localizada ao sul do estado do Pará, a área foi o maior garimpo aberto que já existiu. A descoberta acidental de ouro no ano de 1979 atraiu milhares de garimpeiros advindos de diversos cantos do Brasil para a região.

O chamado “formigueiro humano” chegou a possuir 50 mil homens, todos almejando a tão sonhada prosperidade e enriquecimento através do ouro. Trabalhavam em condições precárias, debaixo do calor intenso do Pará, subindo e descendo escadas gigantes e danificadas, e em constante contato com a poeira de monóxido de carbono. A extração ouro na região foi paralisada em 1992.  Hoje, o local é um grande lago, mas ainda é alvo de disputas e de interesses.

Com entrada gratuita, a visitação acontece de 17 de julho a 3 de novembro de 2019
Sebastião Salgado / Reprodução

As fotografias de Salgado conseguem transmitir a dimensão e a sensação de estar vivendo naquele tempo. A exposição possui cheiros, dores, texturas e sentimentos expressos e intensificado pelo aspecto monocromático das fotos. Algumas das fotografias são chocantes ao registrar garimpeiros trabalhando e a relação deles com a polícia. Entretanto, a harmonia estética predomina na obra de Salgado. De diferentes ângulos, luzes e direções, o ser humano e a natureza conversam de modo equilibrado como protagonistas da exposição.

Juntamente com a exposição, Salgado lança o livro com o mesmo nome onde conta a experiência de fotografar no garimpo. “Gold – Mina de Ouro Serra Pelada” está aberta para visitação até o dia 3 de novembro, com entrada franca e exposição acessíveis em língua brasileira de sinais.