A consagração dos ídolos musicais - Revista Esquinas
REVISTA DIGITAL LABORATÓRIO
DA FACULDADE CÁSPER LIBERO

A consagração dos ídolos musicais

Por Guilherme Venaglia, Sofia Sampaio e Thaís Torres : março 15, 2018

Conheça as diferentes formas que fãs homenageiam seus deuses da música

Você sabe identificar a diferença entre um cover, um sósia e um tributo? Os três trabalhos podem se misturar, isso quer dizer que um cover pode ser ao mesmo tempo um sósia e tributo.

Parece confuso, certo? Mas, na verdade, os três trabalhos têm como ponto em comum diferenças simples de serem identificadas e o intuito de homenagear um ídolo renomado.

No Brasil, para ser considerado um cover, o músico deve subir ao palco para reproduzir as canções de outro artista conhecido com fidelidade aos instrumentos e melodia. Alguns utilizam também figurinos que ajudam a aproximar sua similaridade com o artista original, mas esse não é um requisito essencial.

Figurinos da época Beatlemania da banda cover ZoomBeatles
ZoomBeatles

A banda ZoomBeatles faz homenagem à banda britânica mais famosa do mundo, The Beatles, desde 1999. Os integrantes Reinaldo Almeida, Rony Almeida, Orah Neves e Rodrigo Luís procuram reproduzir com fidelidade, além dos arranjos musicais, os figurinos de cada fase dos músicos de Liverpool. O terno preto, cinza ou o bege com gola alta e calça preta utilizado pela banda original no Shea Stadium em Nova York. Fardas militares coloridas e cheias de adereços que lembram a fase dos álbuns Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band, Revolver e Magical Mistery Tour. Perucas de cabelos longos e roupas despojadas para executar as canções dos álbuns Abbey Road, The Beatles (conhecido por The White Album) e Let It Be.

No entanto nenhum integrante se esforça para parecer fisicamente com os músicos da banda original. Dessa forma, podemos definir a ZoomBeatles como um cover que não é sósia.

Rafael Abreu, baterista do Nirvana Cover Brasil, reforça que a semelhança física não é essencial para quem quer trabalhar apenas como cover. “Acho que é mais importante você ter o musical que o visual, até porque nem todo mundo é parecido”, aponta. “Eu não posso dizer que pareço com o Dave Grohl [ex-baterista do Nirvana], não é fácil chegar nisso”. Ele acredita que é preciso, sim, aperfeiçoar a parte visual já que uma banda cover trabalha com a emoção dos fãs.

Na opinião do músico, o mais importante para conseguir se destacar no mercado cover é trazer ao público que assiste ao show a sensação de proximidade com o que seria o espetáculo da banda original. Desse modo, de nada adianta um músico parecido fisicamente com o da banda original, mas que não consegue reproduzir com fidelidade seu som.

Ao mesmo tempo, o cover não pode tentar a todo custo ser o artista original. Se insistir, pode não convencer seu público da qualidade do seu trabalho. Ronnie Packer, cover de Elvis Presley desde 1986, se descreve em seu site oficial como um artista que “se caracteriza, mas não se caricaturiza”. Ele diz ainda que imitar um cantor é diferente de imitar um texto. Ao simplesmente imitar um cantor, tudo fica muito forçado, afinal ninguém terá a voz de Elvis. Ninguém será o Elvis.

Por outro lado, Lia Santiago, que reproduz o trabalho de Rita Lee há mais de vinte anos, não se limita a ser fiel apenas nos arranjos musicais de sua ídola. A artista já encontrou com a cantora diversas vezes e, na primeira vez em que se viram, pediu a autorização de Rita para que pudesse reproduzir seu trabalho musical como cover.

Quando se encontraram, ambas levaram um susto por serem tão parecidas – “nem minha irmã é tão parecida comigo”, disse Rita a Lia na ocasião. Com voz, instrumentos, figurinos e traços físicos semelhantes aos da rainha do rock and roll nacional, Lia Santiago é conhecida não só como cover mas também sósia de Rita Lee.

Verônica Pires (cover e sósia de Madonna), da mesma forma, canta de forma bem próxima à rainha do pop e possui diversas semelhanças físicas que lembram a cantora americana. Os cabelos loiros com cachos, a sobrancelha de linha fina arqueada e o nariz afilado são características comuns nas duas artistas.

Por sua vez, o tributo é a denominação dada ao trabalho musical de um artista – seja cover, sósia ou nenhum dos dois – que dedica uma apresentação, uma turnê ou mesmo um álbum em homenagem a outro cantor ou banda. Muitos grupos de rock cover definem seu trabalho como um tributo ao ídolo.

É comum também que muitos artistas famosos realizem tributos em homenagem a artistas conhecidos no universo musical. Um exemplo disso é o Tributo à Legião Urbana, organizado e exibido pela MTV em 29 de maio de 2012. A apresentação teve o ator Wagner Moura representando Renato Russo, o vocalista da clássica banda brasileira.

Independentemente do nome, todas essas são demonstrações de paixão e fascínio por bandas e cantores de grande fama. Covers, sósias e tributos nada mais são do que parte da dedicação e interesse de fãs em homenagear seus ídolos.