Longe das estradas: como ficaram os produtores de conteúdo de viagens durante a pandemia - Revista Esquinas

Longe das estradas: como ficaram os produtores de conteúdo de viagens durante a pandemia

Por Letícia Tiossi : março 2, 2021

Impedidos de fazer o que mais amam, eles tiveram que se reiventar para manter seus canais ativos

O amor pela viagem como estilo de vida e mais do que isso, como trabalho, teve de ser adiado por meses incertos. Em meio à pandemia, produtores de conteúdo de viagens precisaram pensar em alternativas e se reinventar para sobreviver em um cenário sem previsões para voltar às estradas.

Esse desafio foi enfrentado pelos Los Estradeiros, canal dos amigos de infância Yann Vergari, 22 anos, e Gabriel de Jesus, 21. Eles entraram no Youtube e no universo digital em 2019, mas a amizade surgiu muito antes, quando os dois ainda eram bebês. Yann passava as férias na casa de sua avó, em Jaguariúna, cidade em que Gabriel mora.

A paixão pela viagem veio depois, por volta de 2014, quando os dois amigos, aos 14 e 15 anos, começaram a explorar cidades próximas de Jaguariúna de bicicleta. Já nas primeiras viagens, em que gastavam o mínimo possível, eles registravam suas aventuras em fotos e vídeos. “Nessas viagens tínhamos uma câmera e um celular bem velhinho e a gente sempre gravava conversando com a câmera como se tivesse alguém ali vendo o que a gente estava fazendo. E aí pensamos, por que a gente faz isso se não é pra compartilhar com alguém?”, lembra Yann.

Depois de diversas trilhas de bicicleta e moto, o canal no Youtube finalmente saiu. No início, o foco era trazer diários de viagens e dicas de como viajar gastando pouco dinheiro. E foi assim por mais de 1 ano. Viagens de moto e de Fusca Home renderam dezenas de histórias para a dupla.

Yann e Gabriel em São Roque de Minas (MG) em 2019
Acervo Pessoal

Entretanto, já no começo de março de 2020, com a covid-19, a orientação era ficar em casa, fronteiras foram fechadas e viagens tiveram de ser adiadas. O amor por explorar as estradas teve que apertar o botão de pause e a produção de conteúdo precisou se reinventar.

Veja mais em ESQUINAS

Fernando de Noronha zera casos do novo coronavírus, mas moradores que vivem do turismo sofrem com medidas de isolamento

Profissão: blogueira de viagem

Com pouco dinheiro, mochileiros nas Filipinas, Camboja e Arábia Saudita dependem do governo para voltar ao Brasil

Nesse cenário, foi difícil para os nômades viajantes Plácido Salles, 30 anos, e Mariana Beluco, 37, se fixarem em um lugar. Criadores de conteúdo do canal Livre Partida, eles viajam o mundo desde 2015 e, em 2020, haviam iniciado um tour por todo o Brasil. Em março do mesmo ano, precisaram se isolar em São Paulo sem data marcada para retornar às viagens. “A vida na estrada faz muita falta! Pra gente, viver uma vida nômade é incrível, você aprende coisas o tempo inteiro, conhece pessoas, culturas…” , diz Plácido.

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Uma publicação partilhada por Livre Partida (@livre_partida)

Para os jovens Yann e Gabriel, a pausa nas viagens foi ainda mais impactante. Novos no universo da produção de conteúdo, os dois se juntaram virtualmente a um amigo e deram vida a um projeto de websérie independente. A reinvenção do canal com a parceria de Heitor Bonan resultou em episódios que mesclam comédia, aventura e ficção científica.

Cartaz da websérie Los Estradeiros, projeto de Yann, Gabriel e Heitor
Divulgação

A Websérie Los Estradeiros, chegou ao Youtube com episódios de três a cinco minutos. As histórias entre dois jovens viajantes que moram juntos levam ao riso e podem até trazer reflexões diante de diversas situações.

Segundo os produtores, o projeto veio para ficar mesmo após a pandemia, já que a websérie conversa muito com a proposta inicial do canal: viagens econômicas e divertidas em um estilo roots.

Produzindo para o Youtube há mais tempo, Plácido e Mariana já tinham experiências de ficar algum tempo sem viajar e optaram por continuar com uma produção de conteúdo recorrente no canal, onde dão dicas, falam sobre suas experiências e fazem comparações entre viagens sem necessariamente estar nas estradas.

“Hoje em dia a gente quer fazer isso pra ajudar cada vez mais pessoas a viajarem bem informadas. As viagens não são recomendadas ainda, mas as pessoas continuam planejando suas viagens mesmo sem saber quando elas vão acontecer. Passar nossas experiências como aprendizado é nosso foco.”, afirma Mariana.

Ficar quase um ano presos em casa traz saudade da rotina para todos, mas principalmente para os que não tiravam o pé da estrada. “Pra mim, o que faz mais falta é a organização, decidir um destino, planejar tudo, começar a arrumar as coisas, marcar um horário pra sair. É uma loucura e um sentimento gostoso demais!”, lembra Gabriel. Ainda assim, enquanto a situação da pandemia continuar incerta, a decisão de se manter em casa é compartilhada pelos Los Estradeiros e para o Livre Partida.